segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Abraçando Patinhas mesmo de longe.

  Quem me conhece sabe o quanto eu sou apaixonada por animais. Gatos ou cachorros? Ambos. Passarinhos, peixes, tigres e ursos também, sendo sincera nesse caso posso generalizar e dizer que todas as espécies. São todos tão puros e lindos a sua maneira.

  Na minha casa infelizmente não tenho nenhum bichinho de quatro patas, mas tenho peixinhos e uma maritaca que é o meu amorzinho, ela é uma menina, mas não se deu conta disso. Mas meu namorado já foi avisado que irá disputar o espaço do meu futuro lar com um (vários) gatinho.

  E uma coisa que me deixou extremamente feliz e satisfeita foi ter conhecimento de que mesmo de longe, posso ajudar muitos animais de alguma forma, e você também pode.

  Abracei mesmo de um longe uma cachorrinha, sou madrinha da Sophia da ABEAC uma cadelinha com menos de um ano de vida, através de doações eu sou responsável pela alimentação, vacinas, medicamentos e tudo mais que ela precisar durante um ano, e caso ela seja adotada por alguém neste tempo minhas doações serão transferidas para outro animalzinho, para apadrinhar é super fácil e tem valores que cabem no bolso de todos que tem um grande coração.

  Se você é como eu e sempre que vê um cachorrinho (ou gatinho, whatever, qualquer animalzinho que esteja passando fome) na rua te dá um aperto no peito e uma vontade enorme de ajudar os bichinhos vai ficar assim como eu, super contente com a iniciativa da fabricante Total Alimentos, a fabricante da ração Max, eles possuem um programa de responsabilidade social chamado Max em ação, com essa iniciativa você pode efetuar uma doação para uma ONG de sua preferência no site da campanha e a Max acrescenta mais 50%, ou seja, você doa 10kg a Max acrescenta mais 5kg, sendo assim a ONG receberá 15kg de ração. E qualquer um pode ajudar, os valores são a partir de R$06,00 (Que é equivalente a 1kg de ração.) Entre aqui e veja como e quem ajudar.

  Vale lembrar que este post não é um publieditorial, mas sim uma blogagem coletiva que faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos. Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC, ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas. Essa ação não irá render lucros para nenhum blog participante da blogagem coletiva e nem para os moderadores do Rotaroots.

  Vejo vocês ajudando os animais e transformando o mundo em um lugar melhor, combinado? Juntos nós iremos conseguir!

  Beijos!

sábado, 11 de outubro de 2014

Dicas de inglês.

   Olá pessoal!

  Hoje eu vou dar início a uma nova categoria no blog. Por algum motivo muitos de vocês lotaram minha inbox no ask e no tumblr pedindo dicas de inglês, resolvi perguntar em alguns grupos de blogueiras se criar posts sobre isso seria interessante, todas disseram que sim, achei isso um grande desafio pois como sabemos existem diversos sites com ótimas dicas. Mas resolvi atender a esses pedidos e fazer algo com a minha cara, deixando bem claro que não sou a melhor pessoa para isso. Mas creio que o meu conhecimento possa ajudar alguém. E

  Como é uma nova categoria e este é o primeiro post, preferi deixar um texto fluir do que começar com regras padronizadas logo de cara. Para quem deseja aprender inglês é necessário paciência, é preciso entender que a língua é intrínseca a cultura e por esse motivo na hora de aprender uma nova língua, devemos deixar os nossos costumes de lado, e tentar ao máximo não traduzir e sim interpretar.

  Se você já faz um curso de inglês tem as vantagens de ter um apoio, um professor é sempre bem vindo nos momentos em que precisamos saber nossos erros e acertos e assim seguir na direção correta, todavia o maior erro de quem possui aulas particulares é o pensamento de que apenas aquelas horas de ensino já são o suficiente, pois o aprendizado é constante e não se pode resumir em algumas horas dentro de uma sala de aula, porém se você não tem um curso, é possível sim aprender inglês sozinho. Então antes de tudo darei umas pequenas dicas do que fazer e do que não fazer que farão toda a diferença daqui pra frente, independente do seu grau de conhecimento.

O que fazer e o que não fazer:
  • Sempre bom bater nessa tecla, mas realmente não traduza as coisas, geralmente expressões em inglês, mas principalmente o inglês americano perdem o sentido total se forem traduzidas, por isso é sempre bom tentar encontrar um maneira de encaixar a frase no contexto da situação para assim conseguir entendimento.
  • Não confunda os sons, e não pronuncie as consoantes da mesma maneira que você costuma fazer quando fala português. Essa provavelmente é a coisa mais difícil de se fazer, nosso corpo possuí uma memória muscular, então para aprender uma nova língua, você terá que treinar muito os sons e esquecer totalmente como eles são na sua língua.
  • Não pense o tempo todo em inglês. É o erro mais comum, como eu disse, nosso corpo possuí uma memória muscular que precisa ser treinada com a fala e não com o pensamento. Uma das coisas que mais frusta o estudante iniciante é ter a pronuncia perfeita em pensamento mas na hora de falar não sair do jeito planejado, isso acontece porque nosso corpo não está acostumado com os sons do inglês, e pensar não é o suficiente e pode acabar atrapalhando, treine a fala primeiro e só depois de estar acostumado com aquele som tente pensar naquilo em inglês com frequência.
  • Não assista seu filme preferido com legenda em português, calma que já explico, primeiramente, se você deseja aprender inglês, comece a aderir a prática da legenda para se acostumar com o som, mas se é seu filme preferido então você já sabe o contexto da história, não é? Comece a ver com a legenda em inglês, é a melhor maneira de assimilar o som com a palavra. Afinal, quantas músicas você sabe cantar em inglês, sabe a tradução todavia se for para escrever a original você provavelmente não saberia? Muitas, não é? Tente aderir a prática. A mesma coisa sobre o filme vale para tradução de músicas também, ao invés de ler a tradução, tente traduzir sozinho, leia a letra em inglês e irá perceber que reconhece muitas palavras. Não tenha preguiça, tire uns minutos do seu dia para isso.
  • Estude o alfabeto fonético, porém antes de estudar o alfabeto com a pronuncia dos sons em inglês, treine letra por letra mas desapegue do som das vogais, pode parecer estranho e vai parecer que não está saindo som nenhum, e na maioria das vezes, não irá sair mesmo, mas é assim que funciona, o "Z" por exemplo, não fale "Zê" o som vai parecer o som de um mosquitinho, e é assim que precisa parecer mesmo, faça isso com todas as letras do alfabeto e perceberá que a pronuncia das palavras em inglês será mais fluida, pelos motivos de que geralmente palavras que terminal com alguma vogal (principalmente o E) em inglês não contam com o som dela.
  • Baixe o Duolingo no seu celular, é um jogo simples, não ocupa tanto espaço e vai te ajudar muito mais do que esses joguinhos que fazem sucesso por aí por um tempo e logo enjoam. O Duolingo é um jogo com uma plataforma simples porém super divertida onde você treina sua pronuncia e melhora seu vocabulário, ele é de graça, totalmente grátis mesmo, as "compras" que existem no app requerem  apenas pontos, e esses você adquiri jogando. Com esses pontos você pode adquirir módulos bloqueados como cantadas e expressões em inglês.
  Então essas foram as dicas iniciais, espero que vocês tenham gostado do primeiro post e continuem acompanhando essa categoria. Caso vocês possuam alguma dúvida referente ao assunto ou queiram sugerir um tema específico a respeito do inglês, fiquem a vontade que eu irei adorar atender!

  Um beijo!

sábado, 4 de outubro de 2014

Deixo você ir.



 Esses dias me perguntaram sobre você, engasguei nas minhas próprias palavras e disfarcei o aperto no peito com um sorriso sem graça. Menti dizendo que não tinha muito o que falar, o passado ficou para trás, não é mesmo? Para ser sincera, não.
As vezes me perco em meus devaneios e me pego pensando em você, será que consegue me ver? Será que está torcendo por mim? Consegue ver a felicidade que ele está me causando? E a dor que você deixou, consegue ver? Pois eu a sinto todos os dias, não falo dela, mas ela é presente em mim.
Não pense que eu te odeio, não mais. Mas confesso que por muitas noites chorei de raiva pensando em ti. Você desistiu de nós quando desistiu de si mesmo. Você partiu e levou consigo meus sonhos mais bonitos, e meu sono também, são nove meses de uma maldita insônia depois daquela noite que foi meu pesadelo mais real. Eu te odiei tanto por ter jogado minhas esperanças contra a parede. Eu te amava, eu tinha certeza que iríamos superar tudo, mas minhas certezas foram roubadas pelo toque sombrio daquele celular que até hoje me causa arrepios.
Aliás, maldade dizer que eu te amava no passado como se não te amasse no  presente, como se não tivesse a certeza que para sempre vou amar, nem que seja um amor sufocado como aquele das páginas do romance que você me apresentou: "Pense em mim nem que seja em um canto as escondidas. Não me deixe ir."
Falando em romances, li todos os livros do Carlos Ruiz. Sente orgulho de mim por isso? Eu te agradeço eternamente por ter me apresentado esse autor que tem tanto de você em cada escrito. Sonhos aprisionados, romances despedaçados.. É por isso que insistia tanto para que eu começasse a ler eles? Queria me mostrar que sentia o mesmo? Que estava tão perdido quanto aqueles personagens na sombra do vento? Se eu tivesse percebido isso antes, teria feito a diferença? Você estaria aqui? Aliás, essa dúvida vai me perseguir pra sempre? O quanto de culpa eu tenho na sua partida?
 Estou quase realizando todos os meus sonhos, aos poucos o universo está me devolvendo a paz que me foi roubada. Entrei em pânico muitas noites, seu fantasma me atormentava e com ele aquele medo cruel de nunca ser uma professora tão boa quanto você foi. Mas aos poucos vou colocando minhas ideias e coração no lugar, e percebo que não preciso ser o que você foi, preciso mesmo é encontrar um jeito meu de ensinar, então desculpa, mas todas as suas dicas foram para o lixo, não quero ser sua cópia, quero aprender sozinha. 
 E eu te garanto que vou conseguir. Se tem uma coisa boa na sua partida foi essa, fiquei mais forte.
E enquanto eu escrevia esse texto, lágrimas e mais lágrimas em mim, lembranças e mais lembranças, poderia detalhar esses três anos, mas nossos momentos são tão nossos, que morro de ciúme de compartilhar com mais alguém. Por isso não falo tanto de ti, porque tudo que é relacionado a nós, é só meu agora, e de mais ninguém.
Por hora só queria que soubesse, seja lá aonde você está agora, que já não te odeio mais, nem sinto raiva, só saudade, só amor. E queria te agradecer, como sempre. Pois sem você, eu não seria tão eu. E espero que torça por mim, encontrei alguém totalmente diferente de ti, que me completa de uma forma tão especial. 
Não gosto de comparar, acho isso errado, mas as vezes acontece. Eu penso demais, cê sabe. Odeio comparar sentimentos, mas comecei a gostar desde que conheci e me encantei por ele, o que sinto pelo meu namorado é diferente do que eu sentia por você, e é tão lindo perceber como o amor tem várias faces, era amor com você, é amor com ele, mas não é o mesmo tipo de amor, e acho que isso que faz meus sentimentos serem eternos, tem espaço para todas as formas de amor aqui dentro de mim, e se não tiver, que mal tem transbordar um sentimento tão bonito?
Apaguei suas fotos, mensagens e joguei tudo que me lembrava você fora, me perdoa, mas era necessário. Você existe só em minhas lembranças agora. E está em um cantinho que não vou visitar com freqüência. Espero que entenda.
 Amo você. Adeus.Sua eterna Lolita.
© CAPRICATI © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR DESIGNLC. imagem-logo