quinta-feira, 27 de março de 2014

Who's that boy.

"Aquele garoto despertou algo em mim que ninguém nunca tinha despertado antes. Não é amor, não é paixão. Ele me fez querer ter sede dele, todos os dias. Sede de conhecimento. Desvendar seus mistérios, conhecê-lo."
Tem dias que penso no mesmo rosto sem nem ao menos saber seu nome, o apelidei de Who, apelido óbvio né? Mas fazer o quê, não é sempre que minha criatividade dá as caras. Eu imagino toda a sua história, seu passado e seu futuro, sem um minimo vestígio de certeza. Não, não é amor platônico, amor a primeira vista, paixão, não é nada disso, meche com o coração, mas desperta um outro lado, o instinto de curiosidade.
Suas feições me traziam à tona memórias de conhecidos, sinceramente, seus traços e modos me lembraram um grande amigo que infelizmente não está mais aqui comigo, seu sorriso meio torto e tímido, as rugas que se formavam em sua testa quando franzia as sobrancelhas, como se estivesse perguntando a si mesmo "O que estou fazendo aqui?", como se sentisse perdido. Tão belo, tipico modelo de fotos solitárias e expressivas do tumblr,o tipo de cara que sempre me chama a atenção, mas tinha algo a mais representado ali, algo novo. 
A primeira vez que o vi não prestei atenção, tudo bem, tinha um cara bonito sentado ao meu lado em um ônibus cheio de pessoas estranhas, mas sinceramente eu estava atrasada e a única coisa que conseguia pensar era nos boletos prestes a vencer com que me depararia ao chegar no trabalho.
Mas os dias foram passando, e era só entrar naquele maldito ônibus, sempre no mesmo horário, e lá estava ele.
Nossos olhos se cruzaram algumas vezes, mas eu logo tratava de desviar o olhar. O que eu estava pensando? Novas amizades não surgem as sete e meia da manhã em um ônibus lotado, ou surgem?
Vou ser sincera aqui com vocês (repararam que este devaneio está mais pra diário/desabafo do que os conhecidos textos estilo tumblr né? Me desculpem por isso, mas preciso ser sincera comigo mesma, com meu blog e com quem acompanha ele.) Bom, voltando ao assunto, sem procrastinações ou pensamentos randômicos, o Who não só se parece com meu melhor amigo (que dane-se se não está mais aqui, será pra sempre o melhor.) como me trás a tona lembranças e momentos, e até, pasmem: sonhos e pesadelos aonde ambos se misturam, e os dois viram um só, o confidente morto, o desconhecido vivo, ali do meu lado, todos os dias (ou pelo menos de segunda a sexta-feira.) Na moral, assim, na real mesmo, eu não queria sentir nada disso, pensar nada disso, sonhar com nada disso e muito menos comparar ninguém. Mas além de não mandar no meu próprio coração, olhem só, também não controlo meus pensamentos.
Mas o ápice da minha loucura mental e emocional foi o dia em que me atrasei e perdi o ônibus, tem humilhação maior que sair correndo atrás de um ônibus e ele não parar para você? Mas a loucura mesmo foi perceber o aperto no peito, danem-se as horas, dane-se o atraso e o desconto salarial, como começar meu dia sem ver ele? Mas pensando bem, é até melhor, ver ele e lembrar de outro, de memórias que preciso me libertar não é assim tão legal. Trinta sagrados minutos depois, outro ônibus chega, esse ao contrário do habitual, vazio. Pelo menos poderia ouvir minhas músicas de modo confortável. Mas adivinhem quem perdeu o primeiro ônibus também? Ganha uma bala quem pensou no Who (brincadeirinha, só pra descontrair.)
Ele me olhou, franziu as sobrancelhas, eu o olhei e passei reto ao desviar o olhar, mas foi só pra não dar na cara mesmo, quem nunca sentou atrás para observar discretamente quem estava na frente?
E eu não sei aonde esse texto vai parar, aonde é o fim dessa história. Assim como não sei que horas são, o que vou vestir amanhã e aonde está meu óculos. E antes que me perguntem, sim eu estou perdida. Minha vida tá uma bagunça, mas o que arrumar primeiro, a cama, o quarto, a mente ou o coração? Bom, acho que por hoje vou só terminar com a bagunça desse projeto de texto mesmo.. Que tal a trilha sonora de todas as manhãs em um ônibus lotado?
"Eu queria tanto que você não fugisse de mim, mas se fosse eu, eu fugia."

terça-feira, 18 de março de 2014

Eu sou o mensageiro!

“… Às vezes, um livro enche você de um estranho fervor religioso, e você se convence de que esse mundo despedaçado só vai se tornar inteiro de novo a menos que, até que, todos os seres humanos o leiam…”
E só Deus sabe o quanto essa resenha demorou pra sair. Como resenhar o melhor livro que você já leu na vida? Aquele que te mudou por completo? Aquele que você consegue ler, reler e ler ainda mais, assim, sem cansar?
Uma tarefa difícil, mas que eu preciso conseguir. Pois sinto que você precisa ler, e assim rir e se emocionar, assim como eu.
Que tal saber um pouco mais sobre o livro Eu sou o mensageiro, do Markus Zusak?
Markus ficou mundialmente conhecido ao publicar o best-seller A menina que roubava livros. Eu sou o mensageiro foi escrito em 318 páginas, publicado pela editora intrínseca.
"Conheça Ed Kennedy, taxista, 19 anos, patético jogador de cartas, um desastre no amor. Mora numa casa alugada com seu cachorro e está apaixonado pela melhor amiga. Seu dia-a-dia é uma rotina de incompetência, até que, sem querer, impede o assalto a um banco. Então recebe a primeira carta, um Às. É quando Ed se torna o mensageiro..
Sua missão: algo de muito importante, com o potencial de mudar algumas vidas. Por quê? Determinado por quem? Isso nem mesmo ele sabe."
Quando a primeira carta chega pelo correio, Ed não faz ideia de qual seria o seu significado, ou quem teria mandado. A carta é um ás de ouros com três endereços escritos, cada um com um horário estipulado. Ed visita o primeiro endereço e encontra um bêbado abusando de sua esposa enquanto uma garotinha chorava na varanda. Os outros dois endereços também reservavam histórias de partir o coração. Ed interfere em cada uma delas, alterando a vida de desconhecidos e sendo tocado por cada mudança feita. Tendo completado os três endereços Ed recebe outra carta, e assim sucessivamente até ter em mãos os quatro ases. No final da jornada, Ed recebe uma última missão que vai mudar sua vida para sempre.  O curinga."
Markus acertou em cheio criando um cenário simples e comum, com personagens fáceis de se identificar e um enredo cheio de altos e baixos capazes de tirar o nosso fôlego. A escrita do Markus é profunda, sincera e impactante. Ele consegue capturar a complexidade de cada momento, de cada fala, por mais simples que pareça, e isso faz toda a diferença, porém, como todos os livros este tem defeitos que podem passar despercebidos ou desagradar os leitores, quem já seu algum livro de Zusak sabe de sua mania de não completar frases no mesmo parágrafo.
Deixando as frases assim.
Fazendo o livro acabar rápido.
Bem mais rápido.
Mas sinceramente isso me cativou bastante na leitura também, tornou as coisas mais simples, mais pessoais. Entre você e o personagem, que cá entre nós, é um cara bacana.
Só quem leu o livro sabe como ele pode transforma uma vida, meus livros novos que sofrem com esse meu amor pelo mensageiro, pois ele ama cortar as filas de leitura, mas o que é bom, tem que ser aproveitado não é?
E não é que livros são bem fotogênicos? Aproveitando meu amor por este livro e minha paixão pela fotografia, vamos conferir umas fotos e os melhores quotes do livro?




"As vezes as pessoas são tão bonitas. Não pela aparencia. Nem pelo que dizem. Só pelo que são."



"Será que três minutos podem durar pra sempre? Provavelmente não, mas talvez durem tempo suficiente..."



"Profissão: Nenhuma. 
Realizações: Nenhuma. 
Ambições: Nenhuma. 
Probabilidade de chegar a uma resposta às três questões anteriores: Zero."








"Lá fora, encontro a escuridão e a incerteza do que está por vir."



"Sinto o medo, mas ando rápido na direção dele."



"Prefiro correr atrás do sol a esperar que ele venha incidir sobre mim."

"É um sonho bonito, tipo fim de filme americano, onde o protagonista e sua garota saem dirigindo. Só tem uma coisa: estou dirigindo sozinho."




"É preciso muito amor pra te odiar dessa forma."



"Marv está sofrendo, completamente só, e usa todas essas coisas pra varrer a culpa do estômago, todos os dias."




"Ouço meu coração batendo, mas eu não quero. Odeio as batidas do meu coração. São muito altas naquele campo."



"Não quero dormir pra não ter que sonhar com os corações..."





"E é o coração que mais dói quando as coisas dão errado e se desmoronam"



"O coração cai no chão perto dele, duro, e... Bate. Bate. Bate."


E vocês, já leram algum livro do Markus? Qual? Leu este? Me diga suas experiência como leitor, qual livro mudou a sua vida?
E deixo assim.
Esse post acaba.
Aqui.
Estilo Markus.
Beijos!



domingo, 9 de março de 2014

Projeto!

Olá, blog.
Acho que nunca conversamos, não é? Escrevo muito em você, pouco sobre você quase nada para você. Chegou a hora.
Eu realmente só posso te agradecer por ter tanta paciência comigo, eu sei que as vezes vacilo, que demoro pra atualizar as informações, mas é que ando tão ocupada! Quem diria que vida de gente grande seria tão difícil, hein? É trabalho, curso, namoro, amigos, família e você, e conseguir conciliar tudo isso em 24 horas é bem complicado viu? Mas eu prometi que de você eu não desistiria, e estou cumprindo a minha promessa.
Eu conheci muita gente graças a você, garotas incríveis e que sonham alto e sem medo assim como eu, e você pode me ajudar a realizar a maioria desses sonhos, estamos nessa juntos? Espero que sim.
Sou realmente agradecida também por você ter crescido tanto em tão pouco tempo, eu sei, eu sei, ainda temos muito o que conquistar, o caminho é longo, mas estamos trilhando ele e fazendo isso com amor, isso que fará dar certo no final.
E o que dizer da equipe hein? Parabéns, isso é mérito seu também, agora fazemos parte de uma grande equipe que gosta, ama e vive pelas mesmas coisas que nós: Livros, música, games e filmes. Isso é o máximo não? Tenho muito orgulho de citar que você, meu amigo, tem leitores fieis, pode não ser um número extremamente grandioso, mas é o suficiente pra mim, e eu sei que vamos crescer cada vez mais tá? Só termos paciência e nunca desistir.
E é isso, obrigada por me aguentar desabafando com meus devaneios nostálgicos, obrigado por guardar alguns desses, íntimos demais, nos seus rascunhos, ou melhor dizendo, em sua caixinha de segredos. E agradeço mais ainda por estar sempre disposto a mudar, e aceitar mais projetos malucos. Mas esse, esse é um projeto especial pra você, meu blog. Gostou? Espero sinceramente que sim!
Beijos!
De: Tatiana Gallner
Para: Gramatifiquei


sábado, 8 de março de 2014

Look do dia: Whatever!

 "Somos os filhos da revolução, somos burgueses sem religião, somos o futuro da nação. Geração Coca-Cola."
 Como vocês estão cansados de saber, eu amo mostrar a minha personalidade, e nos dias que eu quero ousar, eu me jogo com tudo mesmo, mas mesmo assim tenho certo receio em usar certas peças de roupa, todavia, sempre aceito desafios. Minha melhor amiga me desafiou a usar batom vermelho e mini saia, sem sair vulgar, e pelo contrário, mostrar atitude!
 Confesso que fiquei com receio de errar feio, mas acho que me dei bem, optei por um batom não tão forte e como estava com as pernas de fora, nada de decotes!







Como vocês podem ver, sou alta e magra (até demais), e por isso a mini saia tem um cabimento legal em meu corpo, a camiseta Whatever da Capricho é uma das minhas peças coringa, pois fica bem em tudo, o salto médio é pra alongar um pouco mais, e para fechar o look gosto bastante dessa bolsa da coca-cola. Mas me digam meninas, passei no desafio? O que acharam da minha combinação? Quero saber a opinião de vocês, tá? Beijos!






Corpo dos sonhos.

Preciso confessar uma coisa, eu agradeço muito por ter o corpo que tenho hoje. Sei que isso pode parecer meio clichê e confuso de se entender, mas a verdade é que hoje eu vejo o quanto é bom não ter aquele corpão do tipo "gostosona." Claro, se você nasceu com isso não tem muito o que fazer, mas eu sempre me recusei a ficar horas na musculação em uma academia para ser chamada de gostosa na rua, sério mesmo, não preciso e não desejo isso.
Eu quero sim que as pessoas olhem para mim e vejam algo interessante, algo que chame a atenção, mas não quero que elas olhem para meu corpo e o achem bonito se ele não dizer nada sobre mim, afinal, o que o tamanho das coxas de uma garota dizem sobre ela?
Sempre que eu tento dizer isso, umas garotas (aquelas que se matam na academia) retrucam dizendo que nenhum cara chegará em mim se eu não chamar a atenção dele. Okay, concordo. Mas não é essa a atenção que eu quero. Quero que um cara chegue em mim por gostar da banda que estampa a minha camiseta, ou por ter assistido o mesmo filme que eu tenho em um dos botons colocado na minha bolsa e não simplesmente pelo aspecto físico, conseguem entender o que eu estou querendo dizer? Preciso mesmo deixar bem claro que quero que minha personalidade fale mais alto do que qualquer outra coisa presente em mim.
E se tem algo que chama a atenção, esse algo são as tatuagens, muitas delas refletem personalidades, amores, paixões, gostos e sonhos. E ter algo intrínseco a nós que reflete algo que temos dentro de nossos corações, alma ou mente é realmente maravilhoso.
Não sei se contei para vocês, mas pretendo fazer minha primeira tatuagem muito em breve, e pra isso, pesquiso muito o que pretendo fazer.
A pedido do mundo nerd, vou postar algumas tatuagens inspiradas nas pessoas que eu conheço, ou seja, a maioria das fotos tiradas por mim e um pouco do significado de cada uma delas.  Vamos conferir?
(Victor Rondon Deimos.)
A tatuagem do Victor é uma das minhas preferidas, lembro a primeira vez que vi ela de perto, assim, prontinha, e em como eu fiquei babando por ela.
Uma tatuagem que pretendo fazer em breve também será em homenagem ao Guia do Mochileiro das Galáxias, com o número 42 (A reposta para a vida, o universo e tudo mais.)
Mas a proposta do Rondon de juntar esse número com o sistema solar é algo magnificamente perfeito!
(Marina Lima.)
A Mari tem duas tatuagens iguais em lugares de diferente, segundo ela é pelo motivo dela amar esse simbolo e acreditar que ele dê sorte, afinal, quem leu Harry Potter sabe que a Felix Felicis é a fórmula da felicidade!
(João Paiva / Marcos Pereira.)
A tatuagem de carpa tem vários significados e cabe a pessoa decidir por qual motivo optar por ter ela estampada em seu corpo, no caso do João ele escolheu ela por representar a liberdade. No meu caso, que sou ligeralmente ligada a cultura oriental, escolheria fazer uma pela beleza do significado de que ter uma carpa simboliza a força para lutar e alcançar seus objetivos.
Já a tatuagem do Marcos não tem nenhum significado especifico além de demonstrar a paixão pelos jogos. O Pac Man me lembra da infância, quando meu único console era um daqueles antigos nintendinhos, ou seja, faria sem pensar duas vezes!

(Caio Henrique / Bruna Vieira.)
A tatuagem do Caio é uma das mais bonitas que já vi, sempre quis uma tatuagem sobre Harry Potter e o que mais vemos por aí são as tatuagens com o símbolo das Relíquias da morte. Não me entendam mal, mas essa tatuagem não diz muito sobre o que a série representou pra mim, afinal, as relíquias só aparecem no final da saga, o contrário da plataforma Nove e Três quartos, que apareceu bem ali no inicio, e me marcou até hoje, sem sombra de dúvidas é uma tatuagem que farei em breve.
E por último e não menos importante, uma tatuagem que a maioria de vocês já conhece, as andorinhas da Bruna! Simbolizando para ela a liberdade, o que eu também acho muito lindo, mas as andorinhas representam também o amor verdadeiro, pois elas só possuem um parceiro a vida toda, ou seja, além de adoráveis elas rendem ótimas tatuagens, não acham?
E vocês pessoal, gostaram das tatuagens que coloquei aqui? Fariam alguma? Qual? E por qual motivo? Se você tem uma tatuagem me diga o significado dela, vou adorar ler! Beijos!


© CAPRICATI © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR DESIGNLC. imagem-logo